Vai transportar combustível fora do tanque?

Fique atento aos galões e reservatórios certos para evitar problemas

Resolução vigente desde 2013 permite a comercialização de quantidades menores de combustíveis em recipientes, desde que dentro de normas bastante específicas

Embora muitos consumidores não saibam, a venda de combustíveis em recipientes como garrafas pet e outros tipos de embalagens improvisadas é proibida em postos de abastecimento em todo o país. O que não quer dizer que a venda de combustíveis em pequenas quantidades esteja proibida, e sim que existe uma regulamentação a ser seguida para garantir a segurança no armazenamento e transportes dessas substâncias, independente da quantidade.

Muito úteis e bastante comuns em zonas agrícolas e industriais para abastecimentos de máquinas e veículos de trabalho, os reservatórios e galões de combustíveis também são essenciais para os jipeiros, motoqueiros e barqueiros, que necessitam ter sempre um estoque extra dessas substâncias durante suas viagens. Além de serem a salvação para os motoristas desavisados que se veem desabastecidos antes de chegarem ao posto, e acabam sofrendo a famosa e indesejada “pane seca”, nos momentos mais inconvenientes.

O grande problema é que por serem inflamáveis e representarem um grande risco tanto para as pessoas quanto para o meio ambiente, quando transportados de forma errada, esse tipo de prática precisou ser regulamentada. Cabendo à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) determinar as especificações dos galões e reservatórios usados para armazenar e transportar quantidades menores de gasolina, querosene, diesel, etanol e outras substâncias derivadas de petróleo. Para que assim como os tanques dos veículos, esses recipientes atendam às regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O que estipula a norma para reservatórios e galões de combustíveis

De acordo com a norma técnica da ABNT NBR 15.594-1, é estritamente proibida a venda de qualquer tipo de combustível em garrafas, sacos plásticos e galões não certificados, independente do veículo de destino.

No caso de quantidades inferiores a 50 litros, a venda combustíveis pode ser feita em galões e reservatórios metálicos ou não, desde que rígidos e fabricados para essa finalidade e certificados pelo Inmetro.

O abastecimento deve ser feito com o galão ou reservatório do lado de fora do veículo e apoiado sobre o piso, com o bico embutido dentro dele ao máximo. Sendo que para evitar transbordamento, caso o produto dilate, o ideal é que o recipiente seja abastecido em até 95% da sua capacidade total.

Já para quantidades superiores a 50 litros, a venda de combustíveis fora do tanque pode ser feita somente se armazenado em reservatórios metálicos e devidamente certificados pelo INMETRO. Nesse caso, o abastecimento pode ser feito na própria carroceria do veículo utilizado no transporte, desde que o contato do recipiente com o bico, seja o mínimo possível.

Como se adaptar a norma

Para evitar problemas e não por em risco a segurança do meio ambiente e nem das pessoas que estão a volta, o ideal é se preparar e ter sempre à mão os recipientes dentro das exigências.

A boa notícia é que você pode fazer isso sem sair de casa, através da loja virtual da Petrolider. Na Petrolider é possível encontrar modelos de reservatórios e galões de polietileno de alta densidade e metal, de 5L, 10L e 20L e 50L para quantidades pequenas de combustíveis, e também reservatórios de metal de 200L e IBC de 1000L, para armazenar e transportar volumes maiores de combustíveis para abastecimento de maquinários e veículos agrícolas e industriais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *